14 de outubro de 2009

Lutero e o Teatro


No dia 31 de Outubro comemoramos a Reforma Luterana, uma reforma que precisou ser feita. O Dr. Martinho Lutero foi o homem que trouxe à igreja de Cristo a verdade da palavra de Deus: O Cristão é salvo somente pela fé em Jesus Cristo e pela Graça Divina, revelado através da Palavra de Deus.


A contribuição de Lutero à Igreja Cristã é inquestionável. No campo da Teologia nem se fale, escreveu muito, mas muito mesmo, centenas de livros!

No campo da música também se aventurou, e ainda hoje cantamos muitas de suas composições, a titulo de exemplo cito “Castelo Forte é nosso Deus”, (Hinário Luterano - Nº 165).

E no campo das Artes cênicas Lutero fez algo? Lutero fez alguma peça de teatro para a igreja? Escreveu algo sobre teatro?

Esta era uma dúvida que me questionava, procurei em muitos livros alguma coisa a este respeito. E não é que encontrei!

Margot Berthold cita Martinho Lutero como defensor do teatro como excelente forma de aprendizagem. Isso me chamou muita atenção, pois alguns autores fazem críticas contra os reformadores de que eles não gostavam do teatro. E neste livro Berthold afirma que Lutero não combatia o teatro, e sim, o que era ensino falso e contrário a pura palavra de Deus, cujo centro é Jesus Cristo, a única e verdadeira mensagem a ser proclamada.

É válido lembrar que durante a idade média os erros doutrinários eram constantes na igreja católica. O teatro era um meio pelo qual estes erros eram passados. Quem assistiu o filme “Lutero” deve se lembrar da cena em que eram vendidos as indulgências, de forma dramatizada, o vendedor, na cena João Tetzel, queimava sua mão para vender “o céu às pessoas”. A isso Lutero combateu, aos erros disseminados!

Outro autor que cita Lutero como defensor do teatro, e como forma de transmitir a pura palavra de Deus, é René F. Miller que escreve “Lutero também via o teatro com bons olhos, sabia que o palco era um ótimo meio para a propagação das doutrinas protestantes e investiu nisso. Dessa forma, a Igreja romana sofreu muitos danos ao seu prestígio”. Francisco Carlos Moura ainda acresce que “O acréscimo de cenas burlescas provocou a reação da igreja que procurava manter, nas peças religiosas, a pureza da fé”.

Portanto Lutero falou sim sobre teatro. Quem sabe até mesmo escreveu alguma peça, ou atuou... Disso não sei, ainda! Mas com toda certeza ele nos deixou um ótimo legado: A redescoberta da fé salvadora em Jesus Cristo. Quanto a isso, podemos e devemos usar diariamente, levar o testemunho de Jesus Cristo como nosso Salvador a muitas pessoas, de várias formas e meios, dentre as quais o teatro.



OBRAS CONSULTADAS

BERTHOLD, Margot. História Mundial do Teatro. São Paulo: Editora Perspectiva S.A., 2000, p. 300.

MILLER, René F. Teatro. In. Os Jesuítas - Seus Segredos e Seu Poder. Rio de Janeiro: Ed. Globo, 1946. p. 449.

MOURA, Carlos Francisco. Teatro a Bordo de Naus Portuguesas nos séculos XV, XVI, XVII e XVIII. Rio de Janeiro: Instituto Luso-Brasileiro de História – Liceu Literário Português, 2000, p. 59.

2 de outubro de 2009

Reforma!

Reformar algo muitas vezes é imprescindível. Precisamos de Reformas, em nossas casas, em alguns móveis, e às vezes até mesmo, em nossas vidas.

No mês de outubro a Igreja Cristã se lembra de uma Reforma também. Uma reforma que precisava ser feita.

Foi no dia 31 de outubro de 1517 que a Reforma luterana se fez, quando Martinho Lutero, afixou na Igreja de Wittenberg, 95 teses, que mostravam erros da igreja de então, e soluções para estes erros, sob a luz da palavra de Deus.

Esta Reforma tinha como base a redescoberta do evangelho, que afirma que Deus, por amor, acolhe o perdido, o culpado, e o declara justo, por graça e por fé, através de Jesus Cristo.

Lutero descobriu que o verdadeiro tesouro da Igreja é o evangelho, a proclamação do amor de Deus por todos, a tal ponto de entregar seu próprio Filho Jesus Cristo a morte, para que todos nós tivéssemos vida.

Em 1 João 3.1 é escrito “Vejam como é grande o amor de Deus Pai por nós! O seu amor é tão grande que somos chamados de filhos de Deus, e somos de fato seus filhos”. Como é bom saber que temos um Deus que nos ama, perdoa e salva.

Ser filhos e filhas de Deus é uma bênção! E, é o amor de Jesus que nos garante isso. Mesmo sem merecermos e sem podermos conquistar o perdão e a salvação por nossas próprias forças, Deus nos concede, por meio de Jesus.

A salvação eterna foi conquistada unicamente por Jesus e é um presente dado por Deus. Esse presente sem igual se torna nosso por meio da fé em Jesus, e assim Deus nos aceita e nos acolhe em seu reino, hoje e sempre.

Que neste mês da reforma luterana, possamos nós voltar os olhos a Deus e agradecer pelo doce evangelho, que tem dado a cada um de nós.

Crer em Jesus, e, a Ele servir, certamente fará uma grande reforma em nossa vida, e nós assim receberemos como prêmio a salvação e a vida eterna!

(Baseado na devoção do Rev. Wanderley M. Lange, in CINCO MINUTOS COM JESUS, 31/10/2009)