10 de novembro de 2010

“A esperança dos justos é alegria”. (Provérbios 10.28)

Martinho Lutero
Cf. Castelo Forte 10 Novembro 1983 = 500 anos de Lutero

Se, nesse entretempo, o mundo nos impõe toda sorte de tormento e tristeza, e nos brinda com uma bebida amarga, para não falar das outras coisas, como acidentes, doenças, peste, tempos difíceis, guerras que nos assolam diariamente e machucam o corpo ou o homem exterior, temos de suportar tudo isso, morder na maçã azeda e provar a bebida amarga. Assim, o doce que vem depois, será tanto mais gostoso, e isso fará com que esperamos com muitos mais ansiedade por aquele dia. Não fosse assim, continuaríamos vivendo daquele jeito: frios e insensíveis, e, a exemplo do mundo seguro de si mesmo e obstinado, acabaríamos não mais nos dando conta de nossa miséria, faríamos pouco caso da palavra de Deus e teríamos de ser condenados juntamente com os ímpios.
Mas, agora, Deus concede a graça de nos cansar e deixar fartos da vida, e nos consola com uma vida melhor, a saber: em breve, ele virá sobre as nuvens, com grande poder e glória, levando-nos desta miséria para junto de si, em eterna alegria, de sorte que, no que diz respeito a nós, nada melhor ou mais desejável poderia acontecer. Mas, para os ímpios, aquela não será, de maneira nenhuma, uma cena feliz.




 

5 de novembro de 2010

Não tenha medo!

Medo! Quem de nós não tem medo! Há quem tenha medo do escuro, outros de altura, outros de algum tipo de animal, como cobra ou até mesmo de uma barata. Há quem tenha medo de assaltos, da violência. Se pararmos para contar todos os nossos medos vamos perceber que temos medo de muitas coisas...
Hoje em diversos países e até lugares de nosso Brasil há circunstancias que podem fazer com que nós cristãos fiquemos inseguros, receosos e até com medo de testemunhar Jesus Cristo como salvador.
Talvez seja diante destas realidades que Paulo escreve ao jovem pastor Timóteo. Paulo encoraja a Timóteo dizendo: “Pregue a mensagem e insista em anunciá-la, seja no tempo certo ou não. Procure convencer, repreenda, anime e ensine com toda paciência.” (2Tm 4.2)
Quando Paulo escreveu esta segunda carta a Timóteo, ele estava preso. Ele sabia que sua morte estava chegando, como vemos: “Quanto a mim, a hora já chegou, e já é tempo de deixar esta vida. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. E agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda”.
Que palavras bem escolhidas para encorajar o jovem Timóteo e a cada um de nós. Mesmo diante da sentença de morte, Paulo estava seguro nos braços de Jesus. Ele sabia que Jesus sempre estava ao lado dele. Paulo sabia que foi Jesus quem lhe deu forças para pregar o evangelho. Agora a finitude de sua vida estava chegando, mas sua esperança e segurança permaneciam firmadas em Jesus Cristo.
A cada um de nós cabem estas palavras de Paulo ditas ao jovem pastor Timóteo. Coragem! Cristo está ao nosso lado. Testemunhemos a boa nova da salvação às pessoas. Diante do medo, da insegurança de falar de Jesus às pessoas, nós temos palavras do próprio Jesus que diz:
                                “Não tenha medo, eu estou com vocês”. Amém!.

Enraizados em Cristo!


“Estejam enraizados em Cristo, construam sua vida sobre ele e se tornem mais fortes na fé, como foi ensinado a vocês e deem sempre graças a Deus.” (Colossenses 2. 7)
Estejam enraizados em Cristo! Quando observamos esta frase que o apóstolo Paulo escreveu aos Colossenses, logo nos vem à mente “raízes de árvores e de outras plantas”. Uma árvore ou outra planta precisa ter raízes fortes e profundas para se sustentar. Porém se vem um vendaval ou temporal muito forte até uma árvore grande pode vir a cair...
O ser humano precisa enraizar-se também. Precisa de um fundamento seguro, caso contrário pode vir a cair e morrer. Diante disso Paulo nos fala “Estejam enraizados em Cristo”. Uma vez enraizados em Cristo estamos seguros e muito bem firmados, sãos e salvos. E, por mais que diariamente soframos com os temporais, e vendavais que veem por meio de: doenças, sofrimentos, dificuldades, problemas, perda de pessoas que tanto amamos, falta de dinheiro, desemprego... Uma coisa nós podemos ter certeza: Cristo está ao nosso lado! Se nós estamos enraizados em Cristo, nós estamos bem estruturados. Nenhum problema pode nos derrubar. Nenhuma dificuldade pode nos afastar do amor de Deus, da paz que encontramos em Cristo. Em Cristo somos mais que vencedores. Em Cristo já somos herdeiros do céu.

No nosso batismo, todos nós fomos enraizados em Cristo. E agora quando Paulo nos fala “Estejam enraizados em Cristo” nós somos convidados a viver o batismo e a “andar nele”. Esse andar sempre implica arrependimento e novo começo, nova chance, nova esperança, novo servir, novo agradecer.

Querido amigo e querida amiga quando o caminho parecer obscuro, a direção confusa, o futuro ambíguo, se lembre do seu batismo, se lembre que você está enraizado em Cristo. Estar enraizado em Cristo é estar sempre sustentado por Ele, nenhum vento ou tempestade pode nos derrubar. Árvores com fortes raízes podem cair, mas todo àquele que está enraizado em Cristo jamais cairá.

Quando estamos em Cristo, “o que é de Cristo torna-se nosso" (Martinho Lutero). A vida eterna e a salvação tornam-se nossa por nós estarmos enraizados em Cristo. Amém.