18 de abril de 2012

Silêncio

Quando não somos atendidos em nossos desejos, pode haver um sentimento de frustração. Planos não concretizados nos fazem perguntar: “Deus está ouvindo? Ele sabe mesmo o que eu preciso? Por que não responde?” Entre a sexta-feira da morte de Jesus e o domingo da sua ressurreição, parece ter havido um silêncio no sábado. Um dia de perguntas, de dúvidas, de medo, talvez até frustração. Mas no domingo, o plano de Deus foi levado adiante. Continue confiando a Deus os seus planos e desejos porque, mesmo que haja um período de aparente silêncio, o Pai estará trabalhando em seu favor.



Oração: Pai, ajude-me a confiar em você mesmo quando parece que você está em silêncio. Em suas mãos entrego meus planos, e, assim, posso descansar. Por amor de Jesus. Amém.

Leia Lucas 23.50-56

13 de abril de 2012

Titanic

Qual foi o maior naufrágio da história?

Imagino que o primeiro nome que nos vem à mente é o do Titanic, transatlântico que há 100 anos, na noite de 14 para 15 de abril de 1912, afundou nas águas geladas do Atlântico, tirando a vida de 1500 pessoas.

Mas o Titanic não foi o maior, nem o segundo maior. Não está sequer entre os 5 primeiros.

O maior naufrágio da história, em termos de numero de vitimas, foi o do navio Wilhelm Gustloff, no dia 30 de janeiro de 1945. Cerca de 10.500 civis, a maioria mulheres e crianças, fugiam da crueldade e voracidade do exercito russo que adentrava a Polônia e Alemanha. Foi atingido por três disparos de um submarino soviético e naufragou, tirando a vida de 9.500 pessoas.

Isto me lembrou de que nem sempre aquilo que recebe mais propaganda é, de fato, o maior ou mais grave.

E nem sempre é aquilo a que é dado maior atenção é o que realmente importa.

Às vezes os olhares se fixam em determinados problemas, como se fossem os maiores e únicos da sociedade. Enquanto outras questões mais graves ficam sob a superfície, esperando serem abordadas.

Isto também acontece com as coisas boas. Parece que o grande motivo de alegria é ganhar um aumento, ver o time ser campeão, aparecer na TV, ganhar um carro... Mas há coisas maiores e mais importantes. Um casal que se reconcilia, um filho que volta para seu pai ou sua mãe. Uma criança que é salva do aborto. Uma contribuição única no trabalho. Uma hora bem empregada de atenção e cuidado com quem amamos. Aquelas coisas que dificilmente ganham a primeira página...

Com a maior de todas as alegrias, isto acontece o tempo todo. Jesus entrega sua vida por toda humanidade - por sinal, numa grande tragédia, a da cruz. Mas frequentemente esta noticia fica no rodapé da pagina, enquanto quem ganha as letras gigantes são alegrias fugazes, frágeis, superficiais.

Mesmo assim, ela permanece como a maior de todas. Completa. Ao alcance. E, se os navios afundam quando têm seus cascos perfurados, nossa vida é diferente. Quando torpedos nos acertam, quando batemos e o coração começa a fazer água, não é preciso concluir que o naufrágio será certo. Cristo nos perdoa, restaura, e nos mantém na superfície, nos permitindo continuarmos a navegar na paz e certeza de seu amor.

Para podermos sempre dar atenção ao que realmente importa

Pastor Lucas Albrecht